Centro Israelita | A Chalá e a sua ligação com o Shabat
21204
post-template-default,single,single-post,postid-21204,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

A Chalá e a sua ligação com o Shabat

A Chalá e a sua ligação com o Shabat

A palavra hebraica “Chalá”, geralmente traduzida como “pão” ou “torta” é mencionada no Livro de Números (15:20). Os Filhos de Israel são ordenados a deixar separada, a partir do pão que eles cozinhavam, uma pequena porção de massa (esse ritual é denominado “separar a Chalá”) para o sustento dos Sacerdotes. Esta obrigação, de acordo com o Talmud (Mishná Chalá 1:4) se aplicava somente à massa preparada para fazer o pão,  não a artigos de confeitaria. Daí, a palavra “Chalá” passou a ser associada somente com pão.

Após a destruição do Segundo Templo, a Chalá continuou sendo tomada do pão que se levava ao forno, mas como os Sacerdotes não mais levavam a cabo suas atividades anteriores no Templo, o pedaço de massa era queimado. A palavra “Chalá” foi usada pela primeira vez na Bíblia (Levítico 24:5) para descrever os 12 Pães da Proposição, que eram dispostos no altar no Tabernáculo. Os 12 pães ou tortas eram expostos em duas fileiras de seis elementos cada. Conforme a maioria das autoridades, esta é a origem do uso da “Chalá” no Shabat e nos dias de festa.

(Fonte: Livro Judaico dos Porquês)

 

 

No Comments

Post A Comment