Centro Israelita | Um pouco do que conta a Meguilat Ester…
21301
post-template-default,single,single-post,postid-21301,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

Um pouco do que conta a Meguilat Ester…

Um pouco do que conta a Meguilat Ester…

O Livro de Ester nos conta que o nome “Purim” deriva da palavra “Pur” (sorte, destino). Hamán, que era o primeiro-ministro do rei Achashverosh na antiga Pérsia, tirou a sorte para escolher em qual dia iria assassinar todos os judeus do reino. Seus planos, no entanto, foram frustrados pela linda rainha Ester e seu primo, Mordechai.

Com o risco de sua própria vida, Ester intercedeu pelo seu povo diante do rei, e a ordem de Hamán foi revogada. Ao invés de os judeus da Pérsia serem massacrados, Hamán e sua família foram pendurados nas forcas preparadas para Mordechai. Assim, aqueles dias de condenação à morte se transformaram em alegria e foram comemorados com trocas de presentes (entre todos os judeus que se encontravam nas províncias do reino, próximas ou longínquas), e de dádivas aos pobres.

A Meguilat proclama o 14º dia do mês de Adar como um momento de celebração. No entanto, em Susã, a capital da Pérsia, os judeus não conseguiram se livrar completamente dos inimigos até o dia seguinte e, assim, celebraram Purim no 15º dia de Adar. Como Susã era uma cidade fortificada, com muros, tornou-se costume que outras cidades neste estilo (como Jerusalém, que já tinha muralhas àquela época) também celebrassem Purim em 15 de Adar.

 

No Comments

Post A Comment